8 de janeiro de 2012

CANINANA

       Todos que me conhecem bem sabem que sou apaixonada por cobras, sem malícia por favor. Desde crianças esses animais exercem sobre mim um fascínio, não tenho medo, nem nojo delas como a maioria das pessoas, porém respeito muito as peçonhentas.
      Considero-as animais injustiçados, pois influenciadas por uma cultura religiosa milenar as pessoas acabaram criando aversão a elas e exterminando-as sem justa razão. A grande maioria das serpentes não faz mal nenhum, não são peçonhentas e pelo contrário são extremamente úteis na manutenção do equilíbrio ecológico, uma vez que controlam as populações de roedores, anfíbios, aves, etc. E esse controle é necessário para manter toda uma teia alimentar em ordem.
         Por que quando uma cobra aparece sobre uma árvore em um quintal caçando passarinhos ou ovos destes, já saem atrás da mesma com um porrete para matá-la? R: Ela é perigosa, ia comer o pobrezinho do passarinho.
         Mas quando uma espécie maior de ave ataca um ninho para comer os mesmos passarinhos, ninguém se penaliza e nem faz nada. 
          Todos na natureza precisam se alimentar, faz parte do ciclo de vida de todas as espécies, inclusive nós.
         Enfim, eu sou uma apaixonada por serpentes, não tenho nenhum curso específico em herpetologia (mas um dia pretendo fazer, ia amar fazer um mestrado na área), somente minha formação como bióloga e me tornei autodidata no estudo de cobras, gosto de pesquisar, ler sobre o assunto, etc. Consigo reconhecer facilmente um grande número de espécies, principalmente as peçonhentas, manuseio-as quando são inofensivas, às vezes atrevo-me a determinar o tipo de hábitat e nicho ecológico somente através da observação das características morfológicas externas do espécime e fico furiosa e extremamente entristecida quando vejo as pessoas matarem alguma por pura ignorância.
          Hoje, resolvi compartilhar aqui imagens e informações sobre uma das cobras da fauna brasileira que considero muito interessante e lindíssima: a Caninana.

                                                    CANINANA  - Spilotes pullatus



         A caninana é uma cobra áglifa (sem dentes inoculadores de peçonha), portanto não é peçonhenta. Pertence a família dos Colubrídeos, seu comprimento médio é 2,5 metros,mas pode atingir 4 metros, tem o corpo com colorido pardo-amarelo e desenhos transversais escuros. Geralmente, foge quando avistada; mas se for necessário, usa como meios de defesa:  achatar o corpo lateralmente, inflando o pescoço para parecer maior e mais intimidadora, vibrar a cauda, fazer descargas cloacais e dar botes.
       Ela habita o Cerrado e a Mata Atlântica, tendo hábitos diurnos, é arborícola, sendo extremamente ágil sobre a vegetação rasteira quanto nos galhos das árvores, mas também pode ser encontrada nadando ou rastejando pelo chão, onde caça. Alimenta-se de roedores arborícolas e pequenas aves. É ovípara, colocando entre 15 e 18 ovos com nascimento previsto para o início da estação chuvosa.
       A destruição de seu habitat configura hoje uma grande ameaça à sua sobrevivência.


4 comentários:

Sua opinião é muito importante para mim! Então, não deixe de comentar: